Neste artigo, eu explico como funciona o sistema Common Rail. Além disso, falo um pouco de tudo o que você precisa saber sobre este sistema de injeção eletrônica, que é aplicado em diversas máquinas.

Como funciona o sistema Common Rail

Com você sabe, aqui na Girotti somos especialistas na remanufatura de unidades injetoras e bombas HEUI. Da mesma forma, atendemos com excelência máquinas que utilizam o sistema Common Rail, como é o caso da Escavadeira 320D e da Carregadeira 938H, por exemplo.

Conforme você pode ler clicando aqui e aqui, já dedicamos vários artigos ao sistema HEUI. Porém, agora, chegou a hora de falar um pouquinho mais do Common Rail. Siga com a gente e confira!

Você pode ouvir este conteúdo através da Rádio Girotti se preferir:

O QUE É O SISTEMA COMMON RAIL

O Common Rail é um sistema de injeção desenvolvido pela FIAT nos anos 90. Posteriormente ele foi patenteado e aperfeiçoado pela Bosch. Em português, Common Rail significa “tubo comum”, o que define muito bem o funcionamento desse tipo de sistema. Sem dúvida, trata-se de um dos sistemas de injeção diesel mais eficazes, não só em performance, mas também na economia de combustível que proporciona.

Basicamente, consiste numa bomba e num acumulador de alta pressão (tubo rail) que fornece o combustível aos injetores.

Bomba de Alta Pressão e Injetores

Sendo assim, os sistemas Common Rail são formados por uma bomba de alta pressão, injetores, um tubo rail e uma unidade de controle eletrônica (também conhecida como ECM).

DIFERENÇAS PARA O SISTEMA HEUI

Basicamente, o HEUI funciona a partir de um sistema de combustível a baixa pressão. Nesse caso, cada unidade injetora trabalha “individualmente” na geração da pressão de injeção (inclusive, daí vem o nome “unidade”). Essa pressão de injeção é gerada pela pressão do óleo lubrificante do motor (pressão de comando) que atua nas unidades.

Já no Common Rail, em resumo, o combustível em alta pressão é gerado na bomba e é enviado continuamente para um mesmo tubo (o tubo rail), onde todos os injetores estão conectados. Leia mais detalhes no item abaixo.

COMO FUNCIONA O SISTEMA COMMON RAIL

No sistema Common Rail, a geração de pressão ocorre através da bomba de alta pressão que comprime o combustível e, em seguida, envia-o até o tubo rail. O tubo rail está ligado a todos os injetores e atua como um acumulador de alta pressão. Dessa forma, esse “tubo comum” (common rail) distribui o combustível igualmente com a mesma pressão de injeção para todos os injetores que, por sua vez, injetam-no na câmara de combustão do cilindro. Resumidamente, isso significa que o combustível estará sempre disponível na pressão ideal para a injeção.

Por fim, a quantidade de combustível, a pressão adequada e o momento de injetar o diesel são definidos através da Unidade de Controle Eletrônica que, por sua vez, se baseia nas informações coletadas por sensores espalhados pela máquina (como o sensor de temperatura, de pressão do pedal, de pressão do tubo etc).

VANTAGENS DO SISTEMA COMMON RAIL

O sistema Common Rail caracteriza-se por ser mais assertivo na hora de injetar o combustível. Ou seja, ele injeta sempre no momento certo o volume ideal de diesel. Sem dúvida, essa característica é responsável por garantir o máximo rendimento com o mínimo de consumo. Sem contar que, por conta disso, os níveis de emissão de poluentes são consideravelmente mais baixos.

Uma das principais vantagens do sistema Common Rail está justamente no fato de todos os cilindros receberem combustível ao mesmo tempo e na mesma pressão. Essa característica é a principal responsável pela eficiência desse tipo de sistema.

Além disso, a forma como funciona garante maior facilidade no arranque a frio, menos ruído e melhores resultados mesmo em baixa rotação.

PRINCIPAIS FALHAS NO SISTEMA COMMON RAIL

Agora que você já sabe como funciona o sistema common rail, é importante também entender suas principais falhas e como evitá-las.

Assim como em outros tipos de sistemas de injeção diesel, as principais falhas em máquinas que utilizam o Common Rail, estão relacionadas à falta de manutenção adequada e ao uso de combustível de má qualidade.

Desse modo, os principais sinais de que pode haver algo de errado são:

  • Falhas na aceleração;
  • Dificuldade na hora de dar a partida;
  • Cortes na rotação;
  • Motor morrendo ou perdendo potência em desacelerações;
  • Perdas de potência repentina.
CONTAMINAÇÃO DO COMBUSTÍVEL

Certamente, a presença de contaminantes no combustível é uma das grandes responsáveis por todas essas falhas. Estes contaminantes podem significar que o diesel utilizado é de má qualidade, conforme eu disse acima. Da mesma forma, pode ser que o tanque esteja oxidado ou que os filtros não estejam funcionando corretamente, entre outras causas. Portanto, seja como for, é fundamental realizar a manutenção corretamente e abastecer somente com combustível de qualidade.

FALHAS NA PRESSÃO DE INJEÇÃO

A pressão de injeção maior ou menor que a ideal é um defeito grave e bastante comum. Essa falha é fruto principalmente de desgastes nos componentes. Esses desgastes são causados, por exemplo, pela contaminação do diesel, pela má qualidade das peças, instalação incorreta ou simplesmente pelo tempo de uso. Por isso, é essencial ficar atento a esta variável. Afinal, se as alterações na pressão não forem identificada rapidamente, o sistema poderá ser seriamente comprometido, causando, até mesmo, graves danos ao motor. Lembre-se que estamos falando de um sistema que trabalha com altas pressões! Daí a necessidade de realizar verificações periódicas no sistema de injeção, clique aqui e veja algumas dicas nesse sentido.

PEÇAS PARA FICAR DE OLHO

Por fim, quando se trata de Common Rail, pelos motivos que já citei acima, a válvula reguladora de pressão merece especial atenção. Afinal, é ela quem controla as altas pressões no tubo rail.

Além disso, durante a manutenção, é preciso também ficar atento às condições do próprio tubo rail e também do sensor de pressão. Só para concluir, a unidade de controle eletrônica também deve ser verificada com atenção, afinal, é ela quem determina o correto funcionamento do sistema.

MÁQUINAS QUE UTILIZAM O SISTEMA COMMON RAIL

Escavadeira 320D

Como você sabe, aqui na Girotti trabalhamos há mais de 20 anos com máquinas pesadas, sendo que muitas delas utilizam o sistema Common Rail. Entre elas, só para exemplificar, estão as máquinas equipadas com os motores C6.6, C6.4 e C4.2, caso das escavadeiras 320D (foto) e 315D e das carregadeiras 938H e 924H. Da mesma forma, o motor C7.1 também utiliza o Common Rail, de modo que máquinas como a motoniveladora 120, a escavadeira 320, Pá carregadeira 924K, Trator de esteira D6N, entre outras, também utilizam-no.

Enfim, clique aqui e veja todos os produtos que disponibilizamos para essas e outras máquinas com o sistema Common Rail.

RESUMO

Por fim, segue um breve resumo de tudo o que foi falado neste artigo.

  1. O que é sistema common rail?

    O Common Rail (tubo comum) é um sistema de injeção eletrônica diesel desenvolvido nos anos 90 que consiste numa bomba (responsável por gerar alta pressão) e num acumulador de alta pressão (tubo rail) que distribui o combustível aos injetores que estão todos ligados a este tubo em comum.

  2. Quais são as diferenças do Common Rail para o HEUI?

    O HEUI funciona a partir de um sistema de combustível a baixa pressão, onde cada unidade injetora gera “individualmente” a pressão de injeção através do óleo lubrificante do motor (pressão de comando).
    Já no Common Rail, o combustível em alta pressão é gerado na bomba e é enviado continuamente para um mesmo tubo (o tubo rail), onde todos os injetores estão conectados.

  3. Quais são os principais componentes do sistema common rail?

    Bomba de alta pressão, injetores, um tubo rail e uma unidade de controle eletrônica (também conhecida como ECM).

  4. Quais máquinas utilizam o sistema common rail?

    Utilizam o sistema common rail as máquinas equipadas com os motores C7.1, C6.6, C6.4 e C4.2: escavadeiras 320, 320D, 315D; carregadeiras 924K, 938H, 924H; tratores de esteira D6N, D6K; Motoniveladora 120, 120M; Compactador de solo 815K, Skidder 525D, Compactador De Pavimentação (diversos modelos), Pavimentadora de asfalto AP-1055F, entre outras.

GOSTOU? NÃO SE ESQUEÇA DE COMPARTILHAR COM SEUS AMIGOS:

Deixe o seu comentário